17ª edição do Projeto Preservar 2019 começa em Brasília

Brasília – DF 13/9/2019 –

Ação estimula cuidado com o meio ambiente e resgata conhecimento popular sobre plantas medicinais

Já está aberta a 17ª edição do Projeto Preservar na Chácara da Farmacotécnica, no Núcleo Rural Vargem Bonita, Park Way. Nesse período – época da colheita da camomila – o local é aberto à visitação agendada de grupos de estudantes e educadores das redes pública e privada, profissionais da área de Saúde e a comunidade do Distrito Federal que se interessam em conhecer a importância do manejo, cultivo, colheita, armazenamento e transformação das plantas medicinais. “Além de promover a cultura brasileira mantendo a tradição do uso das ervas medicinais, o melhor é que essas pessoas são multiplicadoras de conhecimento. A ideia é conscientizar sobre o valor do meio ambiente para a nossa saúde. O que aprendem na nossa chácara acabam repassando para os amigos e familiares”, afirma o farmacêutico Rogério Tokarski, fundador da Farmacotécnica e idealizador do projeto.

Desde 1976, a chácara produz mais de 30 espécies de plantas, de forma consciente, preservando o cerrado. Entre elas estão a camomila, capim santo, guaco, carqueja, hortelã, stevia, espinheira santa, açafrão, erva cidreira, que passam por rigoroso acompanhamento e controle de qualidade até chegar à comercialização na rede de farmácias. ‘Nossa ideia é plantar a semente da necessidade de cuidar do meio ambiente. Por isso, também focamos na educação ambiental, reforçamos a importância de proteger a natureza”, completa Tokarski.

O Projeto Preservar conta com a parceria da Escola Classe Ipê que, este ano, tem 35 alunos entre 10 e 12 anos participando do projeto. Todos recebem orientação das farmacêuticas responsáveis – em aulas na escola e na própria chácara – sobre a utilidade e propriedades das plantas, além de demonstrarem algumas técnicas como o processamento, secagem e preparação de produtos oriundos de algumas plantas. Acompanhados dos farmacêuticos, os estudantes atuam como monitores em visitas guiadas – e previamente agendadas. “Nós participamos do Projeto Preservar há três anos. A proposta da Farmacotécnica de possibilitar que as crianças adquiram mais conhecimento sobre o plantio e uso das ervas medicinais e promover a necessidade de preservação do meio ambiente é muito boa e importante para a nossa escola, pois a maioria dos nossos estudantes mora em áreas rurais. Nós estamos muito satisfeitos com a parceria e esperamos que o trabalho do Projeto Preservar possa alcançar e – principalmente -perdurar por muitas gerações”, afirma a professora Erika Viviane Nascimento Coelho, vice-diretora da Escola Classe Ipê.

Este ano, no encerramento oficial do projeto, haverá uma oficina com as nutricionistas Ana Paula Tranqueira e Vanessa Schwab. As especialistas explicarão a importância de conhecer os benefícios de cada planta e tornar o uso aliado para uma alimentação saudável. “É preciso que as pessoas resgatem o hábito de fazer a própria comida, ter contato com a natureza e saber extrair o que de melhor ela oferece. Isso fica ainda mais fácil com receitas gostosas e fáceis. Optar por uma alimentação saudável significa longevidade, qualidade de vida na velhice, livre de doenças”, ressalta Vanessa.

Desde sua criação, o Projeto Preservar já recebeu mais de 25 mil visitantes e conta com o apoio da Naiak, marca nascida em Brasília, especialista em nutracêuticos e alimentos funcionais direcionados para a beleza e o bem-estar. A visitação é gratuita, com agendamento prévio pelo telefone 3346.1158 ou pelo e-mail eventos@farmacotecnica.com.br.

Website: http://www.farmacotecnica.com.br

Web Site:

17ª edição do Projeto Preservar 2019 começa em Brasília

Brasília – DF 13/9/2019 –

Ação estimula cuidado com o meio ambiente e resgata conhecimento popular sobre plantas medicinais

Já está aberta a 17ª edição do Projeto Preservar na Chácara da Farmacotécnica, no Núcleo Rural Vargem Bonita, Park Way. Nesse período – época da colheita da camomila – o local é aberto à visitação agendada de grupos de estudantes e educadores das redes pública e privada, profissionais da área de Saúde e a comunidade do Distrito Federal que se interessam em conhecer a importância do manejo, cultivo, colheita, armazenamento e transformação das plantas medicinais. “Além de promover a cultura brasileira mantendo a tradição do uso das ervas medicinais, o melhor é que essas pessoas são multiplicadoras de conhecimento. A ideia é conscientizar sobre o valor do meio ambiente para a nossa saúde. O que aprendem na nossa chácara acabam repassando para os amigos e familiares”, afirma o farmacêutico Rogério Tokarski, fundador da Farmacotécnica e idealizador do projeto.

Desde 1976, a chácara produz mais de 30 espécies de plantas, de forma consciente, preservando o cerrado. Entre elas estão a camomila, capim santo, guaco, carqueja, hortelã, stevia, espinheira santa, açafrão, erva cidreira, que passam por rigoroso acompanhamento e controle de qualidade até chegar à comercialização na rede de farmácias. ‘Nossa ideia é plantar a semente da necessidade de cuidar do meio ambiente. Por isso, também focamos na educação ambiental, reforçamos a importância de proteger a natureza”, completa Tokarski.

O Projeto Preservar conta com a parceria da Escola Classe Ipê que, este ano, tem 35 alunos entre 10 e 12 anos participando do projeto. Todos recebem orientação das farmacêuticas responsáveis – em aulas na escola e na própria chácara – sobre a utilidade e propriedades das plantas, além de demonstrarem algumas técnicas como o processamento, secagem e preparação de produtos oriundos de algumas plantas. Acompanhados dos farmacêuticos, os estudantes atuam como monitores em visitas guiadas – e previamente agendadas. “Nós participamos do Projeto Preservar há três anos. A proposta da Farmacotécnica de possibilitar que as crianças adquiram mais conhecimento sobre o plantio e uso das ervas medicinais e promover a necessidade de preservação do meio ambiente é muito boa e importante para a nossa escola, pois a maioria dos nossos estudantes mora em áreas rurais. Nós estamos muito satisfeitos com a parceria e esperamos que o trabalho do Projeto Preservar possa alcançar e – principalmente -perdurar por muitas gerações”, afirma a professora Erika Viviane Nascimento Coelho, vice-diretora da Escola Classe Ipê.

Este ano, no encerramento oficial do projeto, haverá uma oficina com as nutricionistas Ana Paula Tranqueira e Vanessa Schwab. As especialistas explicarão a importância de conhecer os benefícios de cada planta e tornar o uso aliado para uma alimentação saudável. “É preciso que as pessoas resgatem o hábito de fazer a própria comida, ter contato com a natureza e saber extrair o que de melhor ela oferece. Isso fica ainda mais fácil com receitas gostosas e fáceis. Optar por uma alimentação saudável significa longevidade, qualidade de vida na velhice, livre de doenças”, ressalta Vanessa.

Desde sua criação, o Projeto Preservar já recebeu mais de 25 mil visitantes e conta com o apoio da Naiak, marca nascida em Brasília, especialista em nutracêuticos e alimentos funcionais direcionados para a beleza e o bem-estar. A visitação é gratuita, com agendamento prévio pelo telefone 3346.1158 ou pelo e-mail eventos@farmacotecnica.com.br.

Website: http://www.farmacotecnica.com.br

Web Site:

17ª edição do Projeto Preservar 2019 começa em Brasília

Brasília – DF 13/9/2019 –

Ação estimula cuidado com o meio ambiente e resgata conhecimento popular sobre plantas medicinais

Já está aberta a 17ª edição do Projeto Preservar na Chácara da Farmacotécnica, no Núcleo Rural Vargem Bonita, Park Way. Nesse período – época da colheita da camomila – o local é aberto à visitação agendada de grupos de estudantes e educadores das redes pública e privada, profissionais da área de Saúde e a comunidade do Distrito Federal que se interessam em conhecer a importância do manejo, cultivo, colheita, armazenamento e transformação das plantas medicinais. “Além de promover a cultura brasileira mantendo a tradição do uso das ervas medicinais, o melhor é que essas pessoas são multiplicadoras de conhecimento. A ideia é conscientizar sobre o valor do meio ambiente para a nossa saúde. O que aprendem na nossa chácara acabam repassando para os amigos e familiares”, afirma o farmacêutico Rogério Tokarski, fundador da Farmacotécnica e idealizador do projeto.

Desde 1976, a chácara produz mais de 30 espécies de plantas, de forma consciente, preservando o cerrado. Entre elas estão a camomila, capim santo, guaco, carqueja, hortelã, stevia, espinheira santa, açafrão, erva cidreira, que passam por rigoroso acompanhamento e controle de qualidade até chegar à comercialização na rede de farmácias. ‘Nossa ideia é plantar a semente da necessidade de cuidar do meio ambiente. Por isso, também focamos na educação ambiental, reforçamos a importância de proteger a natureza”, completa Tokarski.

O Projeto Preservar conta com a parceria da Escola Classe Ipê que, este ano, tem 35 alunos entre 10 e 12 anos participando do projeto. Todos recebem orientação das farmacêuticas responsáveis – em aulas na escola e na própria chácara – sobre a utilidade e propriedades das plantas, além de demonstrarem algumas técnicas como o processamento, secagem e preparação de produtos oriundos de algumas plantas. Acompanhados dos farmacêuticos, os estudantes atuam como monitores em visitas guiadas – e previamente agendadas. “Nós participamos do Projeto Preservar há três anos. A proposta da Farmacotécnica de possibilitar que as crianças adquiram mais conhecimento sobre o plantio e uso das ervas medicinais e promover a necessidade de preservação do meio ambiente é muito boa e importante para a nossa escola, pois a maioria dos nossos estudantes mora em áreas rurais. Nós estamos muito satisfeitos com a parceria e esperamos que o trabalho do Projeto Preservar possa alcançar e – principalmente -perdurar por muitas gerações”, afirma a professora Erika Viviane Nascimento Coelho, vice-diretora da Escola Classe Ipê.

Este ano, no encerramento oficial do projeto, haverá uma oficina com as nutricionistas Ana Paula Tranqueira e Vanessa Schwab. As especialistas explicarão a importância de conhecer os benefícios de cada planta e tornar o uso aliado para uma alimentação saudável. “É preciso que as pessoas resgatem o hábito de fazer a própria comida, ter contato com a natureza e saber extrair o que de melhor ela oferece. Isso fica ainda mais fácil com receitas gostosas e fáceis. Optar por uma alimentação saudável significa longevidade, qualidade de vida na velhice, livre de doenças”, ressalta Vanessa.

Desde sua criação, o Projeto Preservar já recebeu mais de 25 mil visitantes e conta com o apoio da Naiak, marca nascida em Brasília, especialista em nutracêuticos e alimentos funcionais direcionados para a beleza e o bem-estar. A visitação é gratuita, com agendamento prévio pelo telefone 3346.1158 ou pelo e-mail eventos@farmacotecnica.com.br.

Website: http://www.farmacotecnica.com.br

Web Site: