Instituto Alpha Lumen explica a importância de aprender novos idiomas

Conhecimento do inglês não é só mais um diferencial, ele é imprescindível ao candidatar-se a uma vaga de emprego e fator preponderante para seleção profissional

Data: 07/12/2017

Por Jorge César*

Reconhecido como língua universal, o inglês hoje faz parte da sociedade como um todo. Seja nos cardápios, letras de músicas, peças de roupa e nomes de bandas. Por isso, o ideal é que o bilinguismo seja introduzido na grade curricular dos pequenos. Na minha opinião e também da fundadora do Instituto Alpha Lumen (IAL), Nuricel Aguilera, quando o conhecimento de um novo idioma é estimulado desde o início da vida, os benefícios são ainda maiores. Segundo um estudo realizado pela Rosetta Stone, empresa que une educação e tecnologia, quando o aprendizado é iniciado até os 11 anos, as pessoas apresentam a pronúncia próxima a de um nativo e maior capacidade de raciocínio (QI).

No entanto, a realidade do Brasil ainda é bastante distante de ter oportunidades para os jovens, já que apenas 5% da população fala inglês, de acordo com a pesquisa realizada pelo British Council. Essa amplitude na base escolar traz diversas possibilidades e uma delas é a independência para viajar. Afinal, em todos os cantos do mundo existe pelo menos uma pessoa que possa responder um “Yes”, após ser questionado com “Do you speak English?”. Na hora de escolher o primeiro intercâmbio, por exemplo, o ideal é que a molecada tenha em mente locais com falas distintas para não ficar dependente dos professores, tradutores e/ou intérprete. Assim, é possível mergulhar nos costumes das pessoas que por ali vivem, amplificar o repertório cultural e viver profundamente a experiência que é estudar fora – mesmo que por um curto período.

Por isso, no IAL essa matéria é incorporada no cotidiano das crianças, para que seja um aprendizado gradual e natural. Por meio da participação e organização de feiras de universidades americanas, olimpíadas em diversas áreas, criação de feiras e exposições com a presença de instituições estrangeiras e convidados intercambistas, fazemos com que as aulas sejam práticas e preparem os estudantes para o futuro brilhante que está por vir.

Com essa base em mãos, os alunos saem da escola aptos para o mercado de trabalho, já que essa habilidade é bastante pedida nas entrevistas de emprego. Afinal, para as grandes empresas, dominar a língua não é uma questão de diferencial nos currículos, mas sim, um requisito básico. Vale a pena salientar o sucesso de nossos aprendizes que recentemente foram contemplados com bolsas de estudo na Universidade Stanford (EUA) e na Universidade do Porto (Portugal). Por essas e outras, podemos afirmar que nosso Instituto se enquadra perfeitamente no contexto bilíngue e de futura internacionalização.

*Jorge César é responsável pela equipe de bilinguismo no Instituto Alpha Lumen, entidade sem fins lucrativos, sediada em São José dos Campos (SP) que busca soluções de impacto social através de ações educativas e propõe em seu projeto escola, um modelo de ensino e aprendizado adaptativo para jovens e crianças.

Sobre o Instituto Alpha Lumen:
O Instituto Alpha Lumen (IAL) é uma organização não governamental especializada em atender e incentivar estudantes talentosos da rede pública do interior de São Paulo. Desenvolve inúmeros projetos de ação e inspiração junto à comunidade entre os quais, a escola de educação básica voltada para a formação de lideranças transformadoras entre jovens e crianças preparados para se tornarem agentes disruptivos na sociedade no Brasil e no mundo. Com duas unidades na cidade de São José dos Campos (Alpha 1 – Rua Clóvis Bevilacqua, 868 – Jardim Esplanada e Alpha 2 – Rua Fernão Dias, 260 – Jardim Nova América), o IAL aposta na ruptura com os métodos tradicionais de ensino e propõe um modelo adaptativo de aprendizado para os diversos campos da metodologia STEM (Science, Technology, Engineering and Math). Além dos níveis de Ensino Infantil, Fundamental e Médio, a instituição conta com diversos projetos de impacto social desenvolvidos pelos alunos, mentores e professores. Para mais informações, acesse www.alphalumen.org.br