Segundo empresário do setor de turismo, Guilherme Paulus, o Brasil possui destinos valorizados internacionalmente — como Foz do Iguaçu e Amazônia

O executivo foi um dos palestrantes do 4º Une Congresso, que aconteceu no Rio de Janeiro, no final de junho

Data: 12/07/2018

Entre os dias 28 de junho e 1 de julho aconteceu o chamado 4º Une Congresso — evento promovido pela Unedestinos, entidade que reúne os Conventions Bureaus de todo o País e entidades de destinos para um grande workshop voltado ao desenvolvimento do setor turístico. Quem esteve presente no dia da abertura — que aconteceu no hotel Prodigy Santos Dumont, no Rio de Janeiro (RJ), e reuniu cerca de 200 convidados de entidades turísticas — foi o chairman do Grupo GJP Hotels & Resorts, Guilherme Paulus.

Durante sua palestra, o empresário destacou a importância dos profissionais de venda. "Mesmo com a tecnologia como nossa maior aliada, o olho no olho ainda é nossa maior virtude, a comunicação é algo essencial para fechar um bom negócio", enfatizou ele. Guilherme Paulus também é presidente do Conselho de Administração do Visite São Paulo, órgão oficial de turismo da capital paulista.

Outra ponderação feita pelo empreendedor na ocasião foi a força dos agentes de viagens. "Ao todo, a operadora CVC (fundada por Paulus e hoje a maior operadora de turismo da América Latina), por exemplo, atende mais de 9.000 profissionais deste setor. Além disso, nosso modelo de negócios é focado na inovação, distribuição, abertura de lojas em shoppings centers. Fomos a primeira operadora a ter frota própria com os mais modernos ônibus de turismo, fomos a primeira a fazer fretamento de aviões e de cruzeiros marítimos, a primeira empresa a ter loja virtual de turismo no Brasil", ressaltou Paulus.

Ainda segundo Guilherme Paulus, o Brasil possui destinos valorizados internacionalmente. "A Condé Nast Traveller, a maior publicação mundial especializada em turismo, publicou reportagem recente com destaque para o Rio de Janeiro, Foz do Iguaçu e a nossa Amazônia como alguns dos principais destinos turísticos do mundo", ressaltou o chairman da GJP. "Precisamos valorizar mais os nossos destinos", completou.
A programação do 4º Une Congresso contou com workshops, palestras, passeios e experiências turísticas. Uma delas foi um roteiro especial para Búzios, no Rio de Janeiro, que é um dos destaques nacionais em receptividade turística.

Guilherme Paulus

Formado em Administração de Empresas, o empresário nascido em São Paulo, em 1949, possui quase 50 anos de atuação na indústria do Turismo. Ele criou a CVC, em 1972. Em 2009, a operadora e agência de viagens foi parcialmente vendida para o fundo norte-americano Carlyle Group. O executivo é também fundador da GJP Hotels & Resorts — criada em 2005 e, atualmente, uma das maiores redes hoteleiras nacionais de lazer. Guilherme Paulus se destacou, ainda, na área da aviação brasileira, quando adquiriu, em 2006, a companhia aérea Webjet — que foi vendida, em 2011, para a Gol, em um dos maiores negócios da aviação do país.

Por conta de sua contribuição ao desenvolvimento e promoção do turismo e por serviços prestados ao setor, o empresário já foi reconhecido e homenageado pelo mundo todo — o Governo Francês e as prefeituras de Cancun (México), Isla Margarita (Venezuela), Miami (Estados Unidos), Buenos Aires e Bariloche (Argentina) são alguns exemplos.
Em termos nacionais, Guilherme Paulus já recebeu títulos como Executivo de Valor, pelo jornal Valor Econômico; de Personalidade do Ano, pela revista Viagem e Turismo, da Editora Abril; e de empresário "Revolucionário das Relações de Consumo", conforme a revista Consumidor Moderno.

O empresário é membro do Conselho Nacional do Turismo desde 2003 e é o único do setor que integrou o chamado Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social (CDES) do Governo Federal. A participação de Guilherme Paulus no CDES — órgão de assessoramento da Presidência da República, vinculado à Secretaria de Assuntos Estratégicos, que tem como ação principal contribuir e repercutir os debates sobre temas fundamentais para o desenvolvimento do país — aconteceu de 2012 a 2016.