O aprendizado online pode ajudar mais pessoas no Brasil a realizarem seus sonhos – desde que elas saibam disso

Aprendizado online é mais uma das coisas que parece bem estabelecida e difundida, mas que está, ainda, dando seus primeiros passos no Brasil

Local:

Data: 23/12/2016

*Por Sérgio Agudo

É comum que pequenos grupos de pessoas fiquem presos em suas ideias e presumam que o seu estilo de vida e atitudes refletem os do mundo como um todo. Assim como os norte-americanos, os brasileiros também são early adopters de novas tecnologias, rejeitam o status quo e procuram constantemente melhores maneiras de fazer as coisas – desde serviços de caronas até hospedagem em residências compartilhadas. É bom dar um passo para trás e lembrar que nem todos vivem assim.

Para estudantes motivados, fazer cursos online e buscar aprendizado direcionado é apenas mais uma maneira de provar que a tecnologia é parte integral de nossas vidas. De fato, a variedade dos recursos educacionais nunca foi tão grande. E ainda assim, muitas pessoas ainda não estão familiarizadas com as opções disponíveis ou ainda não reconheceram seu valor.

Esse desafio pode ofuscar todo o resto. A falta de conhecimento está atrasando a educação moderna.

Na verdade, as pessoas que mais poderiam se beneficiar de plataformas educacionais online e digitais, são exatamente aquelas que estão menos familiarizadas. Ao invés disso, são aqueles com maiores níveis de educação que estão aproveitando novas plataformas para melhorar as habilidades que já possuem.

Considere a Índia, por exemplo, onde a expectativa é que se tenha aproximadamente 142 milhões de estudantes de ensino superior até 2030. O país não tem estrutura para construir universidades suficientes para acomodar toda essa nova onda de estudantes, e a internet é a solução mais óbvia para que essas pessoas adquiram as habilidades que desejam e necessitam. Ao mesmo tempo, indianos estão cientes e preocupados com o aumento da automação e o que isso poderá significar para sua empregabilidade. A Udemy enxerga uma enorme demanda em áreas com populações jovens e economias tecnológicas em crescimento como a Índia. Quase um milhão de estudantes indianos já se matricularam em nossa plataforma, um número que cresce a cada ano.

Mas, para a maioria das pessoas nos Estados Unidos e na América Latina, instituições de ensino tradicionais ainda reinam supremas, mesmo com os preços das mensalidades subindo a níveis históricos e com o retorno do investimento sendo cada vez menos certo. Faculdades e universidades ainda são vistas como rotas mandatórias para o sucesso, ainda que muitos empregadores considerem que os estudantes saiam das salas de aula despreparados para o mercado profissional e muitas habilidades como design gráfico ou programação em código possam ser aprendidas em cursos online de forma tão ou mais efetiva do que em uma instituição tradicional.

Aumentar o awareness de ferramentas de aprendizado digitais vai requerer mais do que compartilhar informações e matricular pessoas nos cursos. O verdadeiro problema é fazer com que as pessoas aceitem que todos nós precisamos continuar nossos estudos depois do ensino médio e também depois do ensino superior. O mercado de trabalho hoje em dia está evoluindo rapidamente e você provavelmente vai tomar um choque de realidade logo, se já não tomou. Mas você não vai largar sua carreira para voltar para a escola, certo?

Uma carreira de negócios é um ótimo exemplo. Alguém que se formou em marketing há mais de 10 anos provavelmente não teve aulas sobre canais de mídias sociais ou mesmo de clientes virtuais e posicionamento de produtos na internet. Se a pessoa já está inserida no mercado de trabalho, porque não utilizar a tecnologia a seu favor e fazer um curso online para se manter atualizado com as tendências do mercado?

É por isso que há tanta discussão estimulando as pessoas a abraçar essa mentalidade de crescimento e se impulsionarem a se tornar estudantes para toda a vida. Empresas e organizações podem ajudar no processo seletivo, observando o que os candidatos sabem e podem fazer – e não onde e como eles aprenderam – e oferecer treinamentos online que se parecerão mais com o processo de escolha do Netflix do que com um processo corporativo chato e penoso. O objetivo é criar um ambiente que motiva funcionários e pessoas a querer melhorar suas habilidades e oferecer recursos para ajudá-los a chegar lá.

O aprendizado online não vai desaparecer, pelo contrário, cresce exponencialmente. Mas nós, em educação tecnológica, não podemos ser os únicos a aproveitar dos seus benefícios. Mais vozes – desde conselheiros educacionais, líderes da indústria até legisladores educacionais – precisam falar mais sobre o problema de como os trabalhadores de hoje podem se manter atrativos para o mercado e melhorar suas habilidades, e sobre a variedade de recursos online disponíveis para eles.

O mundo está próximo de um futuro no qual todos os indivíduos terão a mesma possibilidade de aumentar suas habilidades e enriquecer suas vidas, mas ainda há um longo caminho pela frente.

*Sérgio Agudo é responsável pela Udemy em Português, e vive em San Francisco, Califórnia

Autor: Pr First Comunicacao Integrada Ltda – Me

Web Site: